Getting out of the big city brings something fresh.
Crossing Alentejo we gain a feeling of calm and serenity typical of the rural environment.
There is no hurry around here! At the side of the road, we find several stalls selling fruit. We bought some and enjoyed the stunning scenery of our Portugal which for many is unknown. In almost 300km there’re few lands left to the abandonment: olive trees and vineyards are the most common. With some time we would have followed some of the dozens of signs that point to the local producer where we can test some of their delicacies. But the time is short and we keep going. Passing by viewpoints and small towns, of almost irresistible beauty like Alcácer do Sal that we could only glimpse in the distance, we finally managed to reach the Algarve by daylight.
We will certainly return … without time … and we will lose ourselves in this singular land. See you soon Alentejo!


Sair da grande cidade traz algo de fresco.

Ao atravessar o Alentejo ganhamos um sentimento de calma e serenidade típico do meio rural. Por aqui não há pressas! Na berma da estrada encontramos várias barracas onde se vendem fruta. Compramos alguma e apreciamos a paisagem deslumbrante do nosso Portugal que para muitos é desconhecida. Em quase 300km são poucos os terrenos que encontramos deixados ao abandono: oliveiras e vinhas são o mais comum. Com algum tempo ainda teríamos seguido algumas das dezenas de placas que apontam para o produtor local onde podemos testar algumas das suas iguarias. Mas o tempo escassa e lá continuamos. Saltando miradouros e pequenas cidades, de beleza quase irresistível, como Alcácer do Sal que apenas pudemos vislumbrar ao longe lá conseguimos chegar ao Algarve ainda de dia. 

Certamente voltaremos…sem tempo… e perder-nos-emos nesta terra singular. Até breve Alentejo!   

%d bloggers like this: