Art, history, modernism. Barcelona is all that. It’s easy to get lost in this streets full of history. Every building in this city emanates a unique charm acquired over the years. We stayed in the Carrer d’Amilcar, which is less than 3km from Gaudí’s uncontainable work: La Sagrada Familia. Therefore, we tried to start our visit here. On the way to the Cathedral, we found a small fair that aimed to support freedom and democracy. After searching for a while, we were able to find a book in Spanish (because Catalan is tough for us) and made our contribution. “For a good cause and you always learn a new language” – said the friendly Catalan in Spanish. We agreed! We continued to the Sagrada Familia.

Although not complete, this monument is breathtaking. The towers of the church remain imposing in the skies of Barcelona as a symbol of the grandeur of the Catalan nation. Too bad the visionary of this work could not have had this magnificent vision. When Gaudí died in 1926, less than ¼ of what we see today was completed. If all goes well, La Sagrada Familia will be complete in 2026, in time for the 100th anniversary of the death of its visionary.

After the La Sagrada Familia, we continue towards the Gothic Quarter and the Ciutat Vella. There are many highlights that we could describe, but we will just describe the most relevant because, as I said before, the streets of Barcelona are full of history and charm and it is impossible to catch everything with the deserved attention.

After several zig-zags we cross the Passeig de Sant Joan until we find the Arc de Triomf. Yes, Spain also has one! Well…Catalonia does. A curiosity that we noticed: unlike other parts of Spain where the local languages are secondary (for example in Valencian very little Valencian is heard), here, Catalan is the first language. We even noticed that some are offended when we speak Spanish with them until they realize that we are foreigners. So I leave a tip for future travelers: speak English at first. Most of them will get confused. Later just say that you talk a little Spanish. It always works, and you make new friends.

Continuing our journey towards the Ciutat Vella here are some of the highlight:

– The Lyceum

No, it’s not a school but an opera house where you can watch a show for a modest sum of € 41 / person. Little detail: for this price, you only get a place at an angle where you cannot see the stage; just listen. But, it includes a television where the show passes.

-Catedral of Barcelona

The Cathedral is beautiful, but it is not by far the thing I liked the most in the area. The small streets around the Cathedral seem to have come from the thirteenth century directly to the present day. Around here we find various types of musicians, many of whom, who knows, you will also hear someday (quality is not an issue). It is, definitely, one of our favorite areas throughout the city: art, history, modernism … the perfect combination for a well-spent time.

-Casa Batlló

One more of Gaudí’s legacies in the city. All the works of this genius are indescribable and worth a visit.

-Casa Milà

Unlike the Casa Batlló, this was built from the beginning by Gaudi and not renovated. This house is known as La Pedrera, a name that was attributed by the citizens of Barcelona who at the time frowned on the very unorthodox construction. At the time satirical critics were made in several local publications. Today it’s one of the most visited places in the city.

-Palau de la Música Catalana

One of the great works of the Catalan architect Lluís Domenèch i Montaner. It’s known for its Renaixença style (Catalan Renaissance) and well worth the visit. -Recinte Modernista de Sant Pau Completed in 1930 this is certainly the greatest work of Lluís Domenèch i Montaner. The architect believed that trees, flowers, and fresh air would help patients more than any emotionally sterile environment previously provided. Certainly, it’s a vision that helps anyone to recover.

These are some of the wonders that we saw on this day but Barcelona has so much more to offer and we cannot wait to revisit the city.

 


 

Arte, história, modernismo. Barcelona é tudo isto.

É fácil perder-mo-nos pelas ruas repletas de história. Cada edifício nesta cidade emana um encanto único adquirido pela passagem dos anos.

Ficamos hospedados na Carrer d’Amilcar que se encontra a menos de 3km da incontornável obra de Gaudí: La Sagrada Familia. Tentamos por isso começar por aqui a nossa visita.

A caminho da Catedral encontramos uma pequena feira que visava apoiar a liberdade e a democracia. Após muito procurarmos lá encontramos um livro em espanhol (porque de catalão pouco percebemos) e fizemos a nossa contribuição.

“Por uma boa causa e sempre aprende uma nova língua” – disse a simpática Catalã em espanhol. Concordamos.

Seguimos para a Sagrada Familia. Apesar de não estar completo este monumento é de cortar a respiração. As torres da igreja mantêm-se imponentes nos céus de Barcelona como símbolo da grandiosidade da nação Catalã. Pena o visionário deste obra não ter podido ter esta magnífica visão. Quando Gaudí morreu em 1926 menos de ¼ do que vemos hoje estava concluído. Se tudo correr bem, La Sagrada Familia estará concluída em 2026, a tempo do centenário da morte do seu visionário.

Passado a Sagrada Familia seguimos em direção ao Gothic Quarter e à Ciutat Vella.

Por este caminho são muitos os destaques que podíamos descrever mas ficaremos pelos mais relevantes pois, como disse anteriormente, as ruas de Barcelona estão repletas de história e encanto e é impossível descrever tudo com o merecido relevo…

Após vários zig-zags percorremos a Passeig de Sant Joan até encontrarmos o Arc de Triomf. Sim…Espanha também tem um…bem…a Catalunha tem.

Uma curiosidade que reparamos: ao contrário das outras partes de Espanha onde as línguas locais são secundárias (por exemplo em Valência muito pouco valenciano ouvimos), por aqui, o catalão é a primeira língua. Reparamos até, que alguns ficam ofendidos quando falamos em espanhol com eles, até reparem que somos estrangeiros. Por isso deixo uma dica a futuros viajantes: falem primeiro inglês. A maioria vai ficar baralhada…depois dizem que falam um “pouquito de castelhano”…resulta sempre e fazem amigos.

Continuando a nossa viagem em direção à Ciutat Vella de destacar:

– o Liceu

Não…não é uma escola mas sim uma casa de ópera onde poderão assistir a um espectáculo pela módica quantia de €41/pessoa. Pequeno detalhe: por esse preço apenas conseguem um lugar num ângulo de onde não conseguem ver o palco; apenas ouvir. Mas…inclui uma televisão onde passa o espectáculo.

-Catedral de Barcelona

A Catedral é bonita mas não é de longe o que mais gostei na zona. As pequenas ruas nos arredores da Catedral parecem ter vindo do século XIII diretamente para os dias de hoje. Por aqui encontramos vários tipos de músicos, muitos dos quais, quem sabe, também ouvirão um dia (qualidade não falta). É definitivamente, uma das nossas zonas preferidas em toda a cidade: arte, história, modernismo…a combinação perfeita para um serão bem passado.

-Casa Batlló

Mais uma das heranças de Gaudí na cidade. Todas as obras deste gênio são indescritíveis e merecem uma visita.

-Casa Milà

Ao contrário da Casa Batlló esta foi construída de ínicio por Gaudi e não renovada. Esta casa é conhecida como La Pedrera, nome que foi atribuído pelos cidadãos de Barcelona que na época desaprovaram a construção muito pouco ortodoxa. Na altura a obra foi objecto de sátira em várias publicações locais. Hoje é dos locais mais visitados da cidade.

 

-Palau de la Música Catalana

Uma das grandes obras do arquitecto catalão Lluís Domenèch i Montaner é conhecida pelo seu estilo Renaixença (Renascimento Catalão) e vale a pena a visita.

-Recinte Modernista de Sant Pau

Terminado em 1930 esta é certamente a obra mais grandiosa de Lluís Domenèch i Montaner. O arquitecto acreditava que árvores, flores e ar fresco iriam ajudar mais os doentes do que qualquer ambiente emocionalmente estéril fornecido anteriormente. Certamente é uma visão que ajuda qualquer pessoa a recuperar.

 

Estes são algumas das maravilhas que vimos neste dia mas Barcelona tem muito mais para mostrar e mal podemos esperar para revisitar a cidade.

Us in front of La Sagrada Familia

La Sagrada Familia from another angle

Recinte Modernista de Sant Pau

Barcelona streets in Ciutat Vella

One of the hundreds of amazing buildings we can find in Barcelona

Art: “the Good Weather in pursuit of the Storm”

Arc de Triomf

Palau de la Música Catalana detail

One of Gaudi first works was actually some lamp post!

More art around Barcelona

We can find amazing things in the small street shops around all the city

detail from an awesome building

Colom statue. They say its pointing for the Americas. Little detail: The Americas is in the opposite direction he’s pointing. The guy thought America was India. What did you expect?

Detail in Colom monument

Casa Milà or La Pedrera

Casa Batlo

more art!

Parque Güell

view from the Parque Güell

details in the Parque Güell

Praza de la Catalunya

Agbar Tower

%d bloggers like this: