Founded in 1104 BC, Cadiz is one of the oldest cities in the West. If we traveled back in time until the eighteenth century we would find a city, much like the one we see today. In colonial times Cadiz was one of the most important ports in Spain. Long before this, the Romans held it in great importance; proof of this are the ruins of a Roman theater, the first built in stone in the Iberian peninsula. In the old town, we have narrow streets with four-story buildings. On the ground floor bars, restaurants or shops. What keeps the charm in these small streets, is that above these bars and restaurants are the people of Cadiz. It’s not just a tourist area: people live and work here.
In the city we can find several attractions of which, unfortunately, we could only visit some:
The central market with a great variety of fresh fish.
The cathedral, the most remarkable building in the city. Built with riches from America when Baroque was fashionable, the lack of funds eventually lengthened its construction, making it a neoclassical finish. Here, in the crypt, we can find some of the illustrious of Cadiz. A superb monument in the heart of the city.
Park Genoves, one of the few gardens of the city which adds charm to a garden already enchanted.
The beach, the waters of Cadiz, with an inviting temperature, are always an option for a well-spent time.
The watchtowers. All the products that came from the Americas or that went there passed through Cadiz. The most prestigious houses in Cadiz had watchtowers, which allowed them to contact the ships that arrived at the port and know what they were transporting and at what price before they docked: today we would call this privileged information and would be forbidden.
The tower of Tavira is the most well-known tower; From here we can see the whole city from above, which alone is worth the visit.
Other interesting things about Cadiz:
Here was born the first liberal constitution in Europe. In 1812, with the departure of Napoleon’s forces, the courts of Cadiz approved the constitution, which among other things abolished slavery and inquisition and laid the foundations for what is now called a society of democratic right.
The cannons abandoned by Napoleon’s forces have become “corners”.
In 1755, the earthquake that devastated Lisbon also reached Cadiz. The waters reached almost three meters in height and it is said that when the waters arrived near the church, the “Virgin of La Palma” stopped the waters. True or not, the church is still here.
This was a little bit of its history that we discovered in our day in Cadiz, but there’s much more Cadiz.

Cadiz is a city worth visiting … for its history, culture, beauty, people …

 


 

Fundada em 1104 A.C., Cádis é uma das cidades mais antigas do Ocidente. Se fizéssemos uma viagem no tempo até ao século XVIII encontravamos uma cidade, em muito semelhante à que temos hoje. No tempo colonial Cádis era um dos mais importantes portos de Espanha. Muito antes disso já os Romanos a tinham em grande importância; prova disso são as ruínas de um teatro romano, o primeiro em pedra na península ibérica, que por cá encontramos. Na zona velha da cidade temos ruas estreitas com edifícios de quatro andares. Na rés-do-chão bares,restaurantes ou lojas. O que mantém o encanto nestas pequenas ruas, é que por cima destes bares e restaurantes estão as pessoas de Cádis. Não se trata apenas de uma zona turística: as pessoas vivem e trabalham aqui.
Na cidade podemos encontrar várias atrações das quais, infelizmente, apenas pudemos visitar algumas:
O mercado central, com grande variedade de peixe fresco.
A catedral, o edifício que mais se sobressai na cidade. Construída com as riquezas vindas da América quando o barroco era moda, a falta de fundos acabou por prolongar a sua construção, fazendo com que tenha um acabamento neoclássico. Aqui, na cripta, podemos encontrar alguns dos ilustres de Cádis. Um monumento soberbo no coração da cidade.
Parque Genoves, um dos poucos jardins da cidade o que acrescenta encanto a um jardim só por si encantado.
A praia, com uma temperatura convidativa, as águas de Cádiz são sempre uma opção para um tempo bem passado.
As torres de vigia. Todos os produtos que vinham das Américas ou que iam para lá passavam por Cádis. As casas mais prestigiadas de Cádis possuíam torres de vigia, que lhes permitiam contactar com os navios que chegavam ao porto e saber o que transportavam e a que preço antes de atracarem: hoje chamaríamos isto de informação privilegiada, e seria proibido.
A torre de Tavira é a torre mais conhecida; dela podemos ver toda a cidade de cima, o que só por si vale a visita.
Outras coisas interessantes sobre Cádiz:
Aqui nasceu a primeira constituição liberal na Europa. Em 1812, com a saída das forças de Napoleão, as cortes de Cádiz aprovaram a constituição, que entre outras coisas, aboliram a escravatura e a inquisição e fundaram as bases do que é hoje chamado de sociedade de direito democrático.
Os canhões abandonados pelas forças de Napoleão transformaram-se em “guarda-esquinas”.
Em 1755, o terramoto que assolou Lisboa, também chegou a Cádis. As águas chegaram a quase três metros de altura e diz-se que quando as águas chegaram perto da igreja, a “Virgem de La Palma” parou as águas. Verdade ou não, a igreja continua por aqui.
Isto foi o pouco da sua história que descobrimos no nosso dia em Cádis, mas Cádisé muito mais. Cádis é uma cidade que vale a pena visitar…pela sua história, pela cultura, pela beleza, pelas pessoas…

Cadiz tribute to the the constituition of 1812

Cadiz Cathedral

Narrow streets in Cadiz

Old Roman theatre. Digging still going.

Cadiz market

Walls around the city

Details from the lamps on the promenade

In the city heart!

Around the city

Visiting the gardens

Detail: giant tree

Playa de la Caleta

%d bloggers like this: